Dr. Francisco do Nascimento Coutinho Brandão

Dr. Coutinho

Homem sempre empenhado, muito em particular, na pastoral da Igreja, em tudo sabia associar a alegria da comunicação ao rigor da actividade em que se envolvia ou a que era solicitado.

Oriundo de Ponte da Barca veio estudar, pequeno ainda, para os seminários arquidiocesanos de Braga, onde adquiriu uma sólida formação cristã que pôs ao serviço da Igreja com destaque no Escutismo e na Música litúrgica.

Quando deixou a carreira seminarística o então pároco de Fermentões, Padre João Fernandes Machado, acolheu-o na sua casa paroquial onde viveu largos anos e ao dispor da comunidade local. Foi administrativo da Câmara Municipal e quadro superior do Hospital da Misericórdia, valorizando a sua carreira com licenciatura obtida na Faculdade de Filosofia de Braga.

Dr. Coutinho

Conhecedor exímio da Música Sacra e, nesta falo com experiência pessoal, dificilmente verei quem dirigisse coros litúrgicos com tanta mestria como o Dr. Coutinho. Não tenho rebuço em o afirmar: Pelo empostamento vocal como na agógica do movimento imprimindo uma força interpretativa que só ele sabia dar aos trechos musicais e “encaixar” nos seus coralistas, repito, ainda não descobri quem por estas bandas o superasse. Possuía também excelente preparação em Canto Gregoriano e isso explica muita coisa. Com ele, mais o maestro, saudoso também, o sempre lembrado Cónego Dr. Manuel Faria, se pode elevar a grande nível o Grupo Coral de Asorém.

Como recordo a Missa Domenico Bartoluci ou a de Licínio Reffice a quatro vozes mistas executada e dirigida pelo Dr. Coutinho em dia de Missa Nova, na Igreja do Hospital, já lá vão 38 anos. Que nível! Que perfeição! Até o Credo, naquele tempo se cantava a 4 vozes mistas!

Daqui desta mansão de peregrinos lhe elevamos todos o nosso obrigado.

Pe. Armando Luís de Freitas
Licenciado em História
1998-09-05