Freguesia de Azurém

Azurém

Duma povoação integrada na circunstância urbana de Guimarães, limitada de norte por Fermentões, Penselo e São Lourenço de Selho, de Sul por São Dâmaso, Oliveira do Castelo e Nossa Senhora da Conceição, de Nascente ainda por São Dâmaso e São Mamede de Aldão e de Poente por Nossa Senhora da Conceição e Fermentões.

Com a erecção canónica das Paróquias de São Dâmaso em 20 de Maio de 1967 e de Nossa Senhora da Conceição em 3 de Novembro de 1981, São Pedro de Azurém diminui na sua área geográfica, sob o ponto de vista eclesiástico, ao serem dela desmembradas vastas parcelas de terreno , a Nascente, Sul e Poente, para criação daquelas comunidades, compreendendo hoje cerca de 2,5 Km2.

A população concentrada predominantemente em bairros com grande densidade habitacional e, modernos blocos residenciais, estima-se neste momento em cerca de 11.000 habitantes.

O documento mais antigo referente a Asorém aparece no Testamento de Mumadona, datado de 26 de Janeiro de 959. Esta piedosa e nobre Condessa, ao dispor das suas últimas vontades, legou entre numerosos latifúndios, os soutos e terras aráveis que possuía “in Villa de Asoredi”, ao cenóbio de Guimarães.

Azurém

Volvidos 99 anos, em 22 de Fevereiro de 1058, um Abade de nome Pedro doa igualmente ao mesmo mosteiro, as terras confinantes com Silvares, Antemil, Creixomil e “cum Villa Asoredi” com vila Asorei.

Um ano depois em 1059, o rei D. Fernando de Leão, ao mandar fazer o “Inventário” das Igrejas e herdades de Guimarães, compreendeu a “Villa Asoredi” e “Ecclesia Sancto Petro Asoredi”.

Asoredi antropónimo alti-medievo que determinou o nome da paróquia, hoje freguesia de Azurém, A “Villa Asoredi”, ali mesmo no coração da freguesia onde hoje se situa o pólo Vimaranense da Universidade do Minho era o sitio do “Dominus Asoredus” o Senhor do latifúndio e que do nome da sua etimologia original apenas lhe caiu o “d” não restando mais que o étimo Asorei ou quando muito Asorém, pela ditongação nasalada do ditongo “ei” tão comum entre as gentes da nossa terra. Asorém foi nome que permaneceu no decorrer de vários séculos até dar origem ao nome actual da nossa freguesia: S. Pedro de Azurém.